quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Ineficacia ofensiva



Tarde embrulhada em Almodôvar,  David Guerreiro sabia que não iria ter facilidades vindas de Serpa pois o futebol praticado pelo seu adversário tinha sido até aqui de valor. Duas vitorias nos últimos dois jogos. Mas por sua vez o Serpa conhecia bem o Rosairense, dos últimos dois embates somente tinha conquistado um ponto.

Entrou bem o Rosairense,com alguns lances de ataque mas o Serpa dominava  o meio campo. e com o decorrer do jogo foi conseguindo criar lances de perigo relativo sem que a bola chegasse perto de Joel Reis. O Rosairense sofre duas contrariedades no decorrer da primeira parte. Com as substituições forçadas de Nuno Costa e Marcelo Silvestre por lesão e como se não bastasse Hugo Augusto saí para ser assistido devido a choque com o seu guarda -redes.

Na segunda parte do encontro, o Rosairense consegue melhor preencher o seu meio campo, podendo assim, subir no terreno com um futebol mais apoiado. Foi isso que se viu. De um lado por Vítor Real e do outro por Daniel Antão, o Rosairense chega com algum perigo à baliza adversaria. destaque para um cabeceio de João Pacheco junto ao poste e outra perdida por Rúben Vaz. No contra- ataque o Serpa também teve oportunidade para marcar. Saliente-se, uma bola à trave e um livre para grande defesa do guardião Joel Reis.

Um resultado que se ajusta pois ambas as formações falharam na finalização, não conseguindo desta foram colorir o marcador.

A arbitragem exercida por António Bernardino e seu pares, destacou-se pela positiva, embora poderia ter sido um pouco mais condescendente na amostragem de cartões amarelos pois o critério não foi de todo uniforme.

















Sem comentários:

Publicar um comentário